Arquivo | janeiro, 2010

Por trás da Fashion Week

19 jan

Mais uma vez o desfile da Osklen, foi um arraso. Trazendo à passarela tecidos como lã orgânica, feltro de lã reciclada, seda ecológica com textura de palha e o couro ecológico, vindo de borracha natural extraída de seringueiras, a marca prova que é posssível pensar verde com bom gosto. Totalmente fora de sintonia com as semanas de moda, acabei descobrindo por acaso que por trás desse sucesso existe uma parceria da marca de Oskar Metsavaht, com seu Instituto E, e da DeNovo, especializada em  tecidos reciclados.

No almoço de domingo, meu marido encontrou um conhecido de muito tempo, que por acaso trabalha na DeNovo. Ele contou que tudo começou numa Itália devastada pela Guerra, devido à escassez de materia-prima, quando o avô de seu sócio criou peças à partir de tecidos usados. Hoje, pensando no futuro de nossas gerações, a empresa fabrica seus tecidos à partir de uma combinação do poliester encontrado nas garrafas PET com as fibras de tecidos já coloridos, que são retiradas de refugos da indústria têxtil.  A DeNovo , que garante um processo ecologicamte correto do início ao fim, fornece tecidos para outras marcas famosas como Le Lis Blanc. Como adoro as duas marcas, vou juntar o útil ao agradável e prestar mais atenção nas peças feitas com esse material nas minhas próximas comprinhas…

Iri 5

19 jan

Criar novas maneiras de utilizar objetos comuns ao nosso dia-a-dia, com essa idéia em mente a artista Iri 5, Erika Iris Simmons, utiliza materiais descartados para fazer um trabalho original e moderno. A artista diz adorar a nostalgia das coisas antigas e espera que nem tudo que caia em desuso vá parar no lixo. Me too!

Bob Marley feito com fita k7

Obama feito de colagem de fotos do próprio

Na Hora de Ir para a Escola

19 jan

A Eloah vai começar a ir para escola este ano. Ontem fui visitar a escolinha, e embora ainda não precise comprar material escolar, fiquei pensando nas mamães que estão nessa correria de início de ano. Acredito que esta é uma ótima oportunidade para colocar em prática tudo o que é ensinado na escola. A formação de uma pessoa com consciência ambiental é muito mais fácil quando é inserida de maneira natural no cotidiano de uma criança. Se ela cresce com uma referência de que a opção por materiais ecofriendly é o padrão, nunca será necessário esse exercício diário que nós, adultos, precisamos fazer para mudar hábitos que estão fixados há muitos anos.

Dê preferência a cadernos feitos com folhas recicladas, lápis com madeira certificada, corretivo líquido à base de àgua e para os mais velhos, canetas que possam trocar as cargas. Estas últimas são bem mais caras, mas pelo menos comigo têm dado certo, pois como paguei bem mais do que numa caneta simples, tomo bastante cuidado para não perdê-la e já estou com a mesma há mais tempo que estou com meu marido!!! (Até eu fiquei chocada! rsrs)

Ecolápis Faber Castell feito com madeira de reflorestamento certificada pela FSC

Um momento muito importante a ser pensado, é a hora do lanche. Se você se propuser a reduzir ao máximo os resíduos gerados neste momento do dia, vai perceber que vai ser obrigada(o)  a mandar lanches mais saudáveis para o seu filhote. Nada de industrializados com pacotes e embalagens, tudo fresquinho e natural! Para isso, pode ser necessário um investimento um pouco maior no começo. Uma lancheira boa, recipientes menores para acomodar frutas e uma garrafinha de boa qualidade, nada de saquinhos ziplock, papel alumínio e plástico filme! A longo prazo, você vai acabar gastando menos, já que tudo que é natural é mais barato!

Como eu também vou para a faculdade, resolvi colocar aqui fotos dos meus caderninhos e da minha tupperware onde carrego minha frutinhas e que  vende na maioria dos supermercados de São Paulo :

Caderno de Folhas Recicladas

Minha perinha de plástico! Mas cabe maçã, ameixa, goiaba...

Message in a Bottle

18 jan

Em julho do ano passado, em viagem à Amsterdam, fui visitar a fábrica da Heineken e descobri que o chamado ecodesign não é tão novo quanto eu imaginava. Há  50 anos, após observar a pobreza na ilha de Curaçao, Alfred  Heineken encontrou uma solução para reutilização de suas garrafas na construção civil. Ele convidou o renomado arquiteto holandês John Habraken,  para desenhar a World Bottle. As garrafas WOBO, como ficaram conhecidas, foram desenhadas de maneira que uma peça se encaixasse na outra, possibilitando seu uso na construção de paredes. Infelizmente, não passaram de protótipos, mas bem que ele podiam começar a comercializá-las. Esse vídeo eu fiz lá dentro :

Foto retirada do site Tree Hugger

O site Tree Hugger publicou uma matéria com fotos de um templo Budista inteirinho feito de garrafas de vidro, olha que coisa linda!!!

Foto retirada do site Tree Hugger

Noites mais Verdes

15 jan

Saiu no site Glamurama que o club Greenhouse vai abrir uma filial em São Paulo, no lugar onde funcionava o antigo Gallery. A matriz, localizada em Nova York, inovou ao aliar a sustentabilidade às badaladas noites que rolam por lá. A Greenhouse possui certificado LEED de arquitetura sustentável, foi  construída com materiais reciclados ou recicláveis, incluindo madeiras certificadas, chão e paredes revestidos de bambu, teto decorado com mais de 5.000 pendentes de vidro reciclado, iluminação LED, sistema para reduzir o gasto de água nos banheiros, eletricidade gerada por energia eólica e decoração com oito variedades de folhas naturais criando um clima silvestre. Além disso,  o  uniforme dos funcionários é feito de algodão orgânico e a casa oferece bebidas como Vodka de origem orgânica.

GreenHouse NY

Lixo e poluição tomam conta de várias praias brasileiras

13 jan

Muito boa a matéria exibida pelo Fantástico do último domingo, para quem não viu, clique aqui, o programa solicitou às companhias de limpeza urbana de sete cidades que separassem e pesassem o lixo recolhido em um trecho de um quilômetro de praia em um único dia de fim de semana. Em Salvador, os lixeiros recolheram o absurdo de 7,5 toneladas! O lixo deixado nas areias, acaba parando no mar e quem mais sofre com tudo isso é a fauna marinha, veja matéria exibida no mesmo episódio do programa.

Recicle o Seu Vibrador!

13 jan

É sempre assim, toda vez que começamos a falar de sexo, fica difícil parar… Então, aproveitando o gancho do post anterior, vou falar sobre o prazer sustentável. Isso mesmo, para quem adora se divertir com um brinquedinho, mas também se preocupa com nosso futuro no planeta, a empresa Sex Toy Recycling bolou um esquema para recolher vibradores e outros apetrechos sexuais que não têm mais serventia. Por causa do grande tabu existente em torno do assunto, a empresa percebeu que muitas pessoas se sentiam envergonhadas de descartar o seu brinquedinho usado junto ao lixo reciclável, então encontrou uma forma de recebê-los com discrição. Os clientes colocam o item em um envelope lacrado e então depositam em um dos postos de coleta. A única exigência é que estejam lavados (pleaaaaseeee!!!). Para cada produto devolvido o cliente recebe créditos que podem ser usados na compra de novos produtos da linha de reciclados da marca. Vibradores e outros toys mecânicos são enviados ao setor técnico que reaproveita a parte de circuitos  e motores (que não tem contato com o usuário), pilhas e baterias são removidas e recicladas, assim como a borracha que é processada e reutilizada. Metais, plásticos e demais materiais são reciclados e utilizados na fabricação de utensílios sem fins sexuais. No Brasil ainda não existe uma iniciativa como esta, mas tenho uma sugestão para você sentir prazer sem culpa; use  sempre pilhas recarregáveis!